Ciência Viva INCISTA

O programa Ciência Viva INCISTA 2017 decorreu durante esta semana de Julho, no IST no campus do Taguspark. O programa contou com a participação de jovens estudantes do ensino secundário (11º e 12º anos) que, assim, fizeram uma introdução a novas áreas da engenharia, tendo em vista incrementar a sua vocação para as áreas tecnológicas.

A AMRAD fez a gestão do programa cuja responsabilidade é do INESC-ID mas foi realizado nos Laboratórios do IST Taguspark.

O programa das atividades está aqui reproduzido:

INCISTA2017final3

Na imagem seguinte  pode ver-se um grupo de alunos na sessão de cálculo, realização e medição de uma antena de rádio.

Publicado em AMRAD, Balões Estratosféricos, Satélites

2004 – IST Tagus inicia-se no rastreio de satélites

Foi em Setembro de 2004 que o empresário do Taguspark, radioamador com indicativo CT1WO, Engº Victor Silvestre, lançou a ideia do estabelecimento de uma estação de rastreio de satélites no IST Tagus.

O Engº Victor Silvestre tinha sido responsável pelas estações de rastreio de satélites do POSAT, o 1º satélite Português, e era um radioamador experimentado que continuava com muita atividade no radioamadorismo científico.

A ideia foi apresentada ao coordenador do Curso de Engª Eletrónica do IST, Prof Moisés Piedade, também antigo radioamador, CT1ZO, que a apresentou ao Presidente do Departamento de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores, DEEC,  Prof. Afonso Barbosa tendo recebido deste e também do Diretor doo IST Taguspark, Prof. Guilherme Arroz, acolhimento imediato. Em Setembro de 2004 foi encomendado o conjunto completo de equipamentos para a estação de rastreio de satélites no IST Taguspark que chegou no mês seguinte.

O IST estava a formar os primeiros laboratórios e oficinas no polo do Taguspark, apoiados pelas medidas de Qualidade no Ensino do IST e a prioridade foi instalar esses laboratórios, relegando a instalação de radioamador para 2º plano.

Em 2006 a AMRAD, dirigida pelo radioamador Mariano Gonçalves CT1XI, amigo de juventude de CT1WO e CT1ZO, em que faziam parte do “gang de VHF” como era conhecido este grupo de radioamadores, nos anos 60/70, estabelece uma parceria com o IST e colabora ativamente na instalação da primeira estação de rastreio de satélites,CS5CEP, provisoriamente instalada na sala 1.4.46, mas que só foi inaugurada em Março de 2008.

Na cerimónia de inauguração foi apresentada a ideia de construção de um nano satélite em formato 3U, designado por ISTnanosat e cuja página de internet apareceu em Julho de 2008.

Com a construção do último bloco do edifício do IST Tagus, os Profs Moisés Piedade e Guilherme Arroz negociaram com o responsável pela arquitetura do edifício a alteração do projeto da sala 0.77 onde se encontra a atual sala de rastreio de satélites.

Depois de uma primeira sugestão das consolas feita pelo colega Mariano Gonçalves, Moisés Piedade fez os desenhos que levaram à realização do mobiliário da sala. Este mobiliário foi realizado a partir de vários aproveitamentos de móveis metálicos, cedidos pelo INETI, e algumas alterações de mobiliário do IST, bem como algum investimento do INESC-ID e do DEEC, por funcionários do IST e sócios da AMRAD, nomeadamente: Moisés Piedade, Jorge Amarante, Diogo Sentieiro e João Pina dos Santos.  A estação viria a estar concluída em finais de 2010.

Na instalação dos sistemas radiantes destaca-se a colaboração muito ativa dos colegas João Martins, Victor Silvestre Rui Penaguião, Rui Rocha, Diogo Sentieiro, Moisés Piedade, Jorge Amarante e João Santos.

 

Publicado em AMRAD, CS5CEP, ISTnanosat

Seleção final da ESA para o FYS-2017

A ESA publicou a seleção final de cubesats que têm hipoteses de ser lançados da ISS em 2018-2019, dentro do programa FYS-2017 da divisão “ESA educação” para estudantes universitários .

O ISTnanosat-1 foi um dos escolhidos.

 

http://www.esa.int/Education/CubeSats_-_Fly_Your_Satellite/Six_new_CubeSat_missions_selected_for_next_cycle_of_Fly_Your_Satellite

 

Publicado em AMRAD, AMSAT, ISS, ISTnanosat

ISTnanosat entre os melhores

Eis a lista dos nanosats selecionados pela ESA no programa FYS 2017.

” Les six projets sélectionnés sont : le projet Cat4 de l’Université Polytechnique de Catalogne (Espagne), le projet Celesta de l’Université de Montpellier (France), le projet Eirsat-1 de l’Université College Dublin (Irlande) et de Queens’ University Belfast (Irlande du Nord), le projet ISTnanosat-1 de l’Instituto Superio Técnico du Portugal, le projet Ledsat de l’Université de Rome (Italie) et le projet UoS de l’Université de Southampton (Royaume-Uni)”.

O IST seguiu em Frente.

Irlandeses connosco.

Alguém tinha de ficar para trás.

Montepellier derrotou Toulouse.

 

 

Publicado em AMRAD

A LARS no Museu Faraday do IST

A AMRAD agradece a excecional colaboração da Liga de Amadores de Rádio de Sintra, LARS, na cobertura das cerimónias de inauguração do Museu Faraday do IST, realizada no dia 6 de Fevereiro de 2017.

Na elaboração do Museu Faraday colaboraram ativamente vários associados da AMRAD e a colaboração da amiga LARS foi de facto uma prova do que a união faz a força.

A LARS fez um trabalho fantástico nas cerimónias de inauguração do Museu Faraday. Nos dias anteriores fizeram um estudo prévio das condições existentes e dos meios tecnológicos a envolver. No dia da inauguração fizeram a gravação em vídeo HD das cerimónias e transmitiram em tempo real por TV de amador e difusão por Internet, o que proporcionou a todo o mundo a presença virtual no dia de inauguração.

Esse trabalho foi agora complementado com a edição do vídeo realizado nas cerimónias e a sua publicação no Youtube.

https://www.youtube.com/watch?v=5rPDVEmPmL8

A Direção da AMRAD faz aqui um agradecimento especial aos colegas radioamadores Luís Tomás (CT1DDN), presidente da LAARS, Arménio Ferreira (CT1CEH) o homem da câmara e Carlos Freitas (CT1FZC) o operacional do estúdio e da edição, os operacionais da LARS nas instalações do IST.

Publicado em AMRAD, Experiências, Exposições

Escute os Nanosatélites de radioamadores

A AMRAD e a sua divisão de espaço, AMSAT-CT, conjuntamente com o IST, decidiram não participar no projeto QB50 dado o elevado valor  dos custos a que isso obrigava e as limitações a que se obrigavam.

Veja aqui o projeto QB50.

Mas, pode aqui seguir alguns satélites:

QB50 CubeSats to deploy from ISS

 

Publicado em AMRAD, AMSAT